Download Free Templates http://bigtheme.net/ Websites Templates

Blog Aikido Nova Era

Javier Dominguez

Em algum ponto da minha prática, eu decidi que queria ser o uke perfeito. Eu ainda estou longe de atingir esse objetivo (muito longe); mas, esse pensamento me ajudou muito a mudar a forma como eu estava treinando - para melhor, eu acho. Agora, começa a questão do que é a definição de um uke perfeito. Além disso, o que uke mesmo significa? 

Uma maneira formal para definir uke é a pessoa que recebe a técnica. O uke inicia a ação, atacando e depois recebe a técnica do seu parceiro. Esta ação é chamada de 'tomar ukemi' e seu principal objetivo é proteger o uke em todos os momentos em que recebe a técnica. É uma habilidade própria e é apreciado pelos Shihans ao ensinar. Você pode ter ouvido que o Tamura Sensei  e o Saotome Sensei foram um dos ukes favoritos de O'Sensei. Ou, ukes reconhecidos no mundo ocidental em tempos mais recentes, como Donovan Wait e entre outros. 

Em um seminário recente, sensei Bruce Bookman (de Seattle, WA) disse que o significado do uke é absorver. Eu perguntei a ele o que é ser um uke perfeito. Ele disse que uke precisa ser versátil. Os grandes ukes respondem aos seus parceiros com abertura, honestidade e compromisso de manter uma conexão com seus parceiros. Tudo isso enquanto também protegem seu corpo. Ou a partir de outro ponto de vista, protegendo-se graças a essa conexão aberta, honesta e comprometida. 

Quando eu decidi a me tornar o melhor uke, eu considerava minhas limitações físicas. A minha busca tem a ver menos com as grandes quedas e voar ao redor (simplesmente porque eu não posso fazer essas coisas) e mais em ser honesto e conectado. Há alguns aspectos de ukemi que eu quero evitar a todo custo, por ter feito no meu inicio e ter visto que não vale a pena. Para os aspectos que valem a pena manter, aqui está uma lista não exaustiva. 

O primeiro aspecto que me interessa é mostrar que estou vivo. Quando eu era um iniciante, a minha maneira de levar ukemi era cair no tatame o mais rápido possível para que o meu parceiro pudesse fazer a imobilização. Mais tarde, comecei a levar mais tempo seguindo o que o meu parceiro estava fazendo. O outro extremo disto é resistir a todo o custo e não permitir que o seu parceiro o projete. Isto poderia ser por causa do medo, ter uma lesão, ou por sentir-se que você é "melhor" do que o seu nage, e quer "ensinar" algo ao nage, ou por que esta num dia ruim, ou simplesmente por que você é um imbecil. Hoje, eu tento seguir o meu parceiro onde quer que ele me leva. Isso significa que, se eles não me desequilibrarem, eu não caio, ou eu continuo em pé se eles me derem uma chance. Eu também tento estar aberto para sentir onde estão me levando. O que me leva ao próximo ponto. 

Tenha um ukemi honesto. 

Eu não quero assumir que eu deveria seguir determinada direção quando eu estou tomando ukemi porque a técnica foi demonstrada dessa forma. Tanto quanto é esperado do nage de fazer o que o instrutor mostrou, meu trabalho como uke é ser versátil e ser capaz de absorver qualquer movimento que o nage está fazendo comigo. Penso que um sensei mostra diferentes técnicas em um seminário, não para confundir os alunos, mas para manter o uke honesto. Durante uma demonstração, quando um sensei chama um uke, ele não sabe qual técnica nem como irá demonstrar nesta primeira vez. O uke deve estar sempre preparado e sensível, porque cada ataque é o início de uma nova técnica. O uke não sabe o que está vindo. No momento em que tentamos adivinhar qual será o próximo passo do nague é que perdemos a capacidade de resposta. Perdemos honestidade em nosso ukemi. 

Eu penso que este é um aspecto muito importante de ukemi. Durante a aula regular, Sugano sensei usava duas ou três aberturas ou técnicas para um ataque. Ele insistia que fizemos isso num ritmo aleatório, para que o uke ficasse atento e sensível. Você não pode predispor o seu corpo para certa queda se você não sabe o que o nage irá fazer. Se fizer isso, você estará propenso a lesões. Não é inteligente. Não é fácil. Este é um grande problema para mim. Eu tento ser honesto, quando eu tomo ukemi. Ênfase na tentativa. 

Seja respeitoso com o seu nage. 

O Nage está em seu próprio caminho para aprender. Se quisermos ajudar o nage a crescer, temos que eliminar o nosso ego fora do processo. Ensinar o que nós pensamos que é o caminho certo para executar uma técnica resistindo pode ser mais uma expressão do nosso ego do que simplesmente ajudar. O uke que só segue quando ele acha que a técnica é feita corretamente, está fazendo um grande desserviço ao seu parceiro. Essa abordagem é reservada apenas aos Shihans e aos instrutores. Você não deve ter este propósito quando você é o uke. É verdade que há circunstâncias em que isso não aplica necessariamente, como quando você está treinando com um novato. Mas, mesmo assim, eu checo duplamente o meu estado de espírito e minha atitude para ter certeza de que não sou eu que estou impedindo o treino dele. Que não devem ser. Resistir é fácil quando sabemos a técnica. 

Seja livre. Eu acho que este é o objetivo final. Quando eu tomo ukemi, eu quero ser livre de medo, ego, da porcaria de dia eu tive, de “o que é para tem para o jantar”? ‘, ' Mmm, este aluno (a) novo (a) aluno (a) parece bonito (a) '. Eu quero ser um com o universo. Esta não é uma tarefa fácil, e mais frequentemente do que não, eu digo a mim mesmo 'Mmm, talvez em mais de 10 anos... ' 

Em um bate-papo com Bookman sensei, ele mencionou que ukemi pode ter objetivos diferentes, dependendo de para quem e quando você está tomando ukemi: “Ao tomar ukemi na frente da classe, estamos tentando ajudar nage obter a sua mensagem”. Na prática, estamos tentando manter nage honesto e ser um ponto de referência para o nosso parceiro para ter uma ideia de como seu treino está. “Ele também trouxe um ponto importante sobre a ausência de competição no Aikido”. Ele acha que, cabe ao uke ajustar a pressão da prática, para que assim habilidade que do nage continue ser construída em termos de coordenação velocidade e kokyu. É um processo sensível para encontrar a linha entre resistir à técnica e ser demasiado complacente. "““ “Bookman “sensei terminou dizendo” Como nós não temos competição, eliminar técnicas que não são práticas ou para nos mostrar onde estão os pontos fracos, cabe à integridade de ambos os uke e nage para tornar a prática útil”. 

Então, a estrada é difícil, sinuosa, e longa. Estou ficando mais velho e não posso seguir tão rápido como quando comecei que é quando eu não tinha ideia de como ou por que a seguir. Para ser o uke perfeito, eu não tenho escolha, mas para trabalhar os princípios dentro das minhas limitações. Eu acho que a prática torna perfeito. Mas tem que ser uma boa prática, focada, como Sugano Sensei costumava dizer. Prática deve ser honesta.

Fonte: http://www.aikidodeshi.org/2016/02/the-perfect-uke/

Cartões de Alunos